A desmistificação de alimentos e bebidas

Imagine isso: a acidez bate no momento mais inconveniente e você tem somente chá, leite ou algum outro remédio do qual já ouviu falar. O que você faz?

Todos nós já passamos por isso. Após uma refeição especialmente satisfatória, sintomas de acidez, como sensação de queimação no peito, aparecem¹ e tudo o que queremos é que o desconforto vá embora rapidamente¹. Mas quando a farmácia mais próxima fica longe, pode parecer tentador contar com remédios caseiros sobre os quais lembramos vagamente ter lido.

Na verdade, é bastante difícil saber quais remédios podem ajudar a aliviar seus sintomas e quais podem fazer mais mal do que bem. Muitas afirmações e promessas são feitas. Por isso, tentamos analisar algumas das evidências para você.

No que se refere a soluções caseiras para a acidez, os cientistas conduziram estudos para determinar a eficácia de alimentos e bebidas comuns no alívio dos sintomas2. Eis alguns dos achados referentes aos alimentos e bebidas mais comumente sugeridos.

O leite ajuda a aliviar a acidez?

Milk glass icon

Resposta rápida: não. Um copo de leite pode parecer uma boa ideia após uma refeição, mas pense novamente. O leite pode neutralizar temporariamente o ácido estomacal, mas ele também pode piorar a acidez2. De fato, certos nutrientes do leite, como a gordura, podem estimular o estômago a produzir mais ácido2. Além disso, encher o estômago de leite pode aumentar os sintomas de acidez2.

Mascar chicletes ajuda a aliviar a acidez?

Ícone de um chiclete

Depende. Demonstramos antes como ingerir menta após uma refeição pode não ser uma boa ideia, mas mascar chicletes sem menta ou açúcar pode ser um bom remédio para a azia2. Mascar chicletes por meia hora após uma refeição pode impedir que o ácido estomacal suba pelo esôfago2,11. Isso acontece porque o ato de mascar chicletes faz você engolir com maior frequência e produzir mais saliva, o que neutraliza o ácido2,11.

O chá ajuda a aliviar a acidez?

Ícone de uma xícara de chá

De maneira geral, não. Chá é consumido por dois terços dos habitantes do mundo9, mas ele pode de fato piorar a acidez9. O chá está associado à acidez porque pode aumentar a secreção de ácido gástrico9. Porém, ele pode contribuir para a acidez também de outras maneiras9.

O chá de menta, por exemplo, foi identificado como um fator de risco para a apresentação de sintomas de acidez2. Isso pode se dever ao fato de que a menta pode impedir o relaxamento dos músculos que impedem que o ácido estomacal suba pelo esôfago2.Também se descobriu que o chá verde é um fator de risco para a apresentação de acidez ou doença do refluxo gastroesofágico (DRGE) crônica10.

Remédios fitoterápicos ajudam a aliviar a acidez?

Ícone de uma folha

Remédios fitoterápicos vêm sendo usados com sucesso há milhares de anos na medicina ayurveda e em outras medicinas não ocidentais. Com base nisso, alguns estudos foram feitos com ervas comumente usadas para tratar a indigestão, como alcaravia, cominho, erva-doce, ajowan, camomila alemã e erva-cidreira2,12_14. Todas elas têm algum benefício e atuam sobre a digestão2,12_14, o que pode, por sua vez, reduzir os sintomas de acidez13.

Se você tentar remédios fitoterápicos e tomar outros medicamentos, deverá comunicar isso ao seu farmacêutico ou médico, uma vez que alguns remédios fitoterápicos e alguns medicamentos podem interagir entre si. 

Frutas, verduras e legumes ajudam a aliviar a acidez?

Ícone de uma fruta

Alguns sim! Frutas, verduras e legumes são não apenas recomendadas como parte de uma dieta equilibrada, mas algumas delas podem ajudar a reduzir ou neutralizar a acidez3_8. O aumento da ingestão da fibra de frutas, verduras e legumes pode ter um efeito protetor contra a acidez3,4,8. Algumas verduras e legumes, como o tomate, o alho e a cebola, podem piorar a acidez, mas foi demonstrado que algumas outras, como brócolis, pepino e espinafre, até neutralizam diretamente a acidez2,5_7.Também foi sugerido que o mamão ou o suco de mamão ajudam a reduzir os sintomas de acidez.

Dicas de estilo de vida

Agora que cobrimos alguns dos alimentos e bebidas mais comumente sugeridos para o alívio da acidez, vamos conversar sobre outras medidas que você pode tomar para ajudar a reduzir mais a acidez. Algumas modificações do estilo de vida podem valer a pena, afinal, se isso significar não ter que lidar com os sintomas desconfortáveis da acidez.

Ícone de jeans

Use roupas folgadas

Quando sabemos que vamos fazer uma refeição grande, podemos nos sentir inclinados a não usar roupas muito apertadas no corpo, e isso por uma boa razão. Roupas apertadas podem pressionar ainda mais o estômago e fazer o ácido estomacal subir pelo esôfago e contribuir para a acidez15. Tente usar roupas folgadas e evite itens muito apertados na área do abdome para ajudar a aliviar sintomas ocasionais16.

Gráfico de uma pessoa sentada com as costas retas

Permaneça com o tronco ereto depois de comer

Pode ser tentador tirar uma soneca após uma boa refeição. Mas antes de cair na cama, considere por um momento se isso é uma boa ideia. Duas ou três horas é o tempo que se recomenda que mantenhamos o tronco ereto após comer para impedir que o ácido estomacal suba pelo esôfago2,15,17. É por isso que é melhor comer no começo da noite, de maneira que a comida tenha sido digerida na hora de dormir17.

Gráfico de um homem deitado em uma cama

Elevar a cabeceira da cama

Caso você perceba que está apresentando sintomas de acidez na hora de dormir, tente elevar a cabeceira da cama em pelo menos 15 centímetros2,16. Isso ajudará a manter seu esôfago mais elevado que o estômago, o que impedirá que o ácido estomacal suba e cause sintomas desconfortáveis à noite2,15,17.

Ícone de uma faca e um garfo

Faça refeições pequenas e frequentes

Assim como todas as outras coisas boas da vida, os alimentos devem ser desfrutados com moderação. Refeições maiores passam lentamente pelo estômago e pressionam o músculo que impede que o ácido suba pelo esôfago16; Isso pode causar sintomas de acidez2,15_17. Em vez disso, pode ser uma boa ideia tentar fazer pequenas refeições frequentes2,15_17. De fato, uma refeição leve é recomendada especialmente durante a noite17.

Ícone de um copo de vinho

Reduza o consumo de álcool e tabaco

Mais uma vez, tudo com moderação. A redução, ou, ainda melhor, a interrupção do consumo de álcool e cigarros é recomendada para ajudar a prevenir episódios posteriores de acidez2,4,15,17. O fumo pode enfraquecer o músculo que impede que o ácido suba pelo esôfago⁴. Beber álcool compromete o mesmo músculo, estimula a produção de ácido e torna o esôfago mais sensível ao ácido17.

Então é isso. A visão geral de quais soluções caseiras podem funcionar e quais se deve evitar, assim como algumas coisas a fazer e a evitar para que a acidez não piore.

Remédios caseiros servem em caso de necessidade, mas saiba que você tem outras opções cientificamente desenvolvidas para eliminar a acidez rapidamente18. Por exemplo: antiácidos são recomendados como a primeira escolha quando se apresenta os sintomas por causa da rapidez com a qual atuam2,18. Leia mais sobre os antiácidos e descubra como eles podem aliviar os seus sintomas aqui.

Caso os sintomas persistam, pergunte ao seu médico ou farmacêutico sobre o melhor remédio para acidez para você.

    1. Armstrong DA. Heartburn – underlying mechanisms. In WGO handbook on heartburn: A global perspective. Milwaukee, WI: The World Gastroenterology Foundation, 2015: 15–16.
    2. Meek WA. The pharmacist’s approach to heartburn. In WGO handbook on heartburn: A global perspective. Milwaukee, WI: The World Gastroenterology Foundation, 2015: 15–16.
    3. Chang C et al. Alcohol and tea consumption are associated with asymptomatic erosive esophagitis in Taiwanese men. PloS One 2017; 12(3): e0173230.
    4. Jarosz m, et al. Risk factors for gastroesophageal reflux disease: The role of diet. Prz Gastroenterol 2014;9(5):297-301.
    5. Murao T et al. Lifestyle change influences on GERD in Japan: a study of participants in a health examination program. Dig Dis Sci 2011; 56(10): 2857–2864.
    6. Moazzez R et al. The effect of chewing sugar-free gum on gastro-esophageal reflux. Journal of Dental Research 2005; 84(11): 1062–1065.
    7. Boskabady MH, Alitaneh S, Alavinezhad A. Carum copticum L: a herbal medicine with various pharmacological effects. BioMed Res Internat 2014; 2014: 569087.
    8. Johri JK. Cuminum cyminum and carum carvi: an update. Pharmacognosy Rev 2011; 5(9): 63–72.
    9. Badgujar SB, Patel VV, Bandivdekar AH. Foeniculum vulgare mill: a review of its botany, phytochemistry, pharmacology, contemporary application, and toxicology. BioMed Res Internat 2014; 2014: 842674.
    10. Slavin J et al. Health benefits of fruits and vegetables. Adv Nutr 2012; 3(4): 506–516.
    11. Kalkan IS, Dagli U. Role of dietary factors in gastroesophageal reflux disease. In WGO handbook on heartburn: A global perspective. Milwaukee, WI: The World Gastroenterology Foundation, 2015: 15–16.
    12. Panda V et al. A comparative study of the antacid effect of some commonly consumed foods for hyperacidity in an artificial stomach model. Complementary Therapies in Medicine 2017; 34: 111–115.
    13. Sharma S et al. Evaluation of antacid and carminative properties of Cucurmis sativus under simulated conditions. Der Pharmacia Lettre 2012; 4(1): 234–239.
    14. Panda V et al. A comparative study of the antacid effect of raw spinach juice and spinach extract in an artificial stomach model. Journal of Complementary and Integrative Medicine 2016; 13(4): 387–391.
    15. Keshteli A et al. The relationship between fruit and vegetable intake with gastroesophageal reflux disease in Iranian adults. J Res Med Sci 2017; 22: 125.
    16. Roth E et al. Acid Reflux and Nausea. Healthline
    17. Tessier D. Medical, surgical, and endoscopic management of gastroesophageal reflux disease. Perm J 2009; 13(1): 30–36.
    18. Diet & Lifestyle Changes. About GERD International Foundation for Gastrointestinal Disorders.
    19. Howden CW. Treatment of GERD: overview for patients. In WGO handbook on heartburn: A global perspective. Milwaukee, WI: The World Gastroenterology Foundation, 2015: 15–16.