Quais são os sintomas da acidez noturna?

Imagine voltar para casa depois de um longo dia de trabalho. Você está finalmente se preparando para se deitar quando, de repente, acontece o inesperado: azia. Se você estiver perdendo o sono por causa de azia noturna, saiba que você não está sozinho. De fato, entre metade e três quartos das pessoas que sofrem de azia apresentam o problema à noite, o que perturba o seu sono1.

Isso não é uma boa notícia para quem ama dormir como nós! Os sintomas da azia noturna são, de maneira geral, os mesmos sintomas de quando ainda está claro, mas um sono ruim pode causar cansaço durante o dia, o que afeta o humor, a produtividade no trabalho e muitas atividades do dia a dia1,2.

Mas não se desespere! Analisamos algumas das últimas pesquisas e reunimos algumas dicas úteis para ajudar a reduzir a azia noturna, incluindo coisas como qual é o melhor lado para dormir.

De maneira geral, os sintomas de problemas de acidez são praticamente os mesmos durante o dia e à noite3.

O sintoma mais comum é a azia, que é uma sensação de queimação no centro do peito3. Essa sensação às vezes se espalha para a garganta, e pode haver também um gosto azedo e amargo na garganta.

Cerca de 70% a 75% das pessoas com problemas de acidez dizem que sentem azia à noite³. Um estudo recente sugeriu que pessoas com azia à noite tendem a apresentar problemas mais severos do que aquelas que sentem azia principalmente durante o dia3.

Pessoas que sofrem de azia noturna correm risco maior de apresentar outros sintomas também, como regurgitação de alimentos ou líquido azedo, e também podem apresentar tosse ou rouquidão persistentes3.

Infográfico da acidez noturna

Por que a acidez noturna é especialmente desconfortável?

Não há dúvida de que a maior diferença é que a acidez noturna frequentemente afeta o sono. Médicos e cientistas descobrem cada vez mais razões pelas quais o sono é tão importante para a saúde e o bem-estar. Assim, dormir mal pode ser um problema de verdade.

Vários estudos ao redor do mundo mostraram que entre 40% e 75% de todas as pessoas com azia noturna relatam que ela perturba ou interrompe seu sono1,3,4.

Quando não dormimos o bastante, isso pode causar cansaço durante o dia, o que pode afetar o humor, reduzir a produtividade no trabalho e em outras atividades diárias 1,2. Como resultado, a azia noturna recorrente tem um maior impacto sobre a vida das pessoas do que a azia diurna1,2.

Obtenção de alívio para a azia noturna

Sim, sofrer de azia noturna é uma enorme inconveniência. Mas não se preocupe. Algumas alterações na sua dieta e estilo de vida podem ser tudo que você precisa. Eis algumas dicas úteis que comprovadamente ajudam.

Ícone de sorvete

Evite comer menos de 3 horas antes de ir dormir5

Um lanche tarde da noite pode parecer uma boa ideia, mas quando se come logo antes de ir dormir, fica-se com o estômago cheio. Isso não apenas estimula a produção de ácido, mas pode distender e enfraquecer o anel muscular que impede que o ácido do estômago suba pelo esôfago. Você também deve tentar reduzir os alimentos muito temperados.

Gráfico de um homem deitado em uma cama

Erga a cabeceira da sua cama5

Deitar de costas na cama na horizontal aumenta a probabilidade de ácido ou gás ácido subir pelo esôfago. Erguer um pouco a cabeceira da cama pode ajudar a combater isso2.

Gráfico de um ser humano deitado sobre o lado esquerdo do corpo

Evite dormir sobre o lado direito do corpo2

As pessoas frequentemente perguntam sobre qual lado é melhor dormir para reduzir a azia. A resposta é o lado esquerdo! A entrada do estômago fica do lado direito. Assim, se você dormir sobre esse lado, haverá maior chance de ácido subir pelo seu esôfago.

Seguem abaixo alguns tipos de medicamentos que você pode usar para tratar a azia noturna5.

Antiácidos

Eles atuam neutralizando o ácido do estômago (ácido gástrico) e tendem a oferecer alívio muito rapidamente.

Antagonistas do receptor H2

Estes são elaborados para reduzir a quantidade de ácido gástrico que você produz. Eles não funcionam tão rapidamente quanto os antiácidos, mas os efeitos podem ser mais duradouros.

Inibidores da bomba de prótons (IBPs)

Estes funcionam de maneira semelhante aos antagonistas do receptor H2, mas são mais potentes e, portanto, podem ser mais eficazes caso seus sintomas sejam mais severos.

A maioria dos antiácidos está disponível diretamente na farmácia, mas você poderá precisar de uma receita médica para obter antagonistas do receptor H2 ou IBPs.

Consulte um médico se seus sintomas preocupam você, se você tentou qualquer um desses tratamentos e eles não funcionaram ou se você acha que precisa deles regularmente.

Quando consultar um médico

Se seus sintomas não melhorarem depois de você tentar alterações da dieta e do estilo de vida, ou antiácidos, converse com seu médico.

Ícone de um estetoscópio vermelho

Você deve marcar uma consulta com seu médico caso apresente algum dos sintomas a seguir, pois eles podem indicar outros quadros clínicos subjacentes6:

  • Azia mais de duas vezes por semana
  • Dificuldade para engolir
  • Náusea ou vômito persistentes
  • Perda de peso em decorrência de falta de apetite ou dificuldade para comer
  • Dor no peito associada a exercícios ou esforço

Onde descobrir mais

Esperamos que essas dicas ajudem você a obter alívio da azia noturna e de outros sintomas de acidez noturna. Uma boa noite de sono não apenas ajuda você a se preparar para o dia seguinte, mas também é importante para sua saúde geral e bem-estar.

Você poderá descobrir mais sobre como obter alívio rápido dos problemas de acidez aqui. Também reunimos algumas ótimas dicas sobre remédios caseiros para problemas de acidez aqui.

    1. Johnson DA, Le Moigne A, Li J et al. Analysis of clinical predictors of resolution of sleep disturbance related to frequent nighttime heartburn and acid regurgitation symptoms in individuals taking esomeprozale 20 mg or placebo. Clin Drug Investig 2016; 36: 531–538.
    2. Katz PO, Gerson LB, Vela MF. Guidelines for the diagnosis and management of gastroesophageal reflux disease. Am J Gastroenterol 2013; 108: 3: 308–328.
    3. Orr WC. Management of nighttime gastroesophageal reflux disease. Gastroenterol Hepatol 2007; 3 (8): 605–606.
    4. Olafsdottir LB, Gudjonsson H, Jonsdottir H, Thjodleifsson B. Natural history of heartburn: a 10-year population-based study. World Journal of Gastroenterology 2011; 17 (5): 639–645.
    5. Sandhu DS, Fass R. Current trends in the management of gastroesophageal reflux disease. Gut and Liver 2018; 12 (1): 7–16.
    6. Mayo Clinic. Heartburn. Mayo Foundation for Medical Education and Research 2018